quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Sobre cotas, globo e big brother !

Sobre cotas, globo e big brother !

Neste ultimo big brother,  uma cilada. Um dos  participantes é negro. Aproveitando-se disso Pedro Bial perguntou se ele  é a favor de cotas. E o cara rapidamente responde : "Não. Acho que não tem que ter cota para nada. Debaixo da pele é sangue, e o sangue é vermelho", disse para os aplausos dos 15 companheiros de programa, todos brancos, que o rodeavam. 
Ouvi muitos depoimentos acabando com o rapaz.  Sem querer defende-lo, mas talvez o coitado nunca tenha ouvido falar no movimento negro, e  tampouco tenha tido a oportunidade para fazer a critica social  contra o discurso hegemônico  da “harmonia racial”. Condena-lo é novamente colocar no individuo ALGO QUE ESTRUTURA NOSSA SOCIEDADE.  Assim como este rapaz, existe também inúmeras mulheres machistas e  negros racistas. Defendo que tanto as mulheres quanto os negros se apropriam da mesma cultura que os homens e os brancos, ou seja apropriam o mesmo sexismo e racismo. No entanto a conseqüência disto é muito diferente para os dois.  o mesmo racismo  e sexismo é subjetivado pelos negros e mulheres também é apropriado pelos brancos e homens, embora em uma relação assimétrica, para os brancos  e para os homens o resultado disto é privilégio para os negros e para as mulheres isto resulta em desvantagens simbólicas e materiais. No entanto, como  isto envolve poder,  o que o menino fez no big brother  é um pacto com o agressor.  Esta é uma das estratégias de sobrevivência de muitas vitimas de agressões.
Por isto neste caso a filha da Putisse maior é usar disto, e desta fragilidade que tem um negro rodeado de brancos em um programa nacional para promover a política racista da globo que insiste e consiste em negar o racismo no Brasil.  Ali Kamel deveria ser processado por negar o racismo e promover um discurso de democracia racial que estamos desde de Florestan Fernandes  tentando desconstruir. Deveria ser processado por injuria !
Para Kamel, as cotas constituem uma política racista, que dividiria o Brasil e levaria a uma cisão racial da sociedade brasileira. A realidade brasileira, segundo ele, é a da miscigenação, da cordialidade. Assim, adotar políticas públicas com base na polaridade branco-negro seria um perigo, pois atiçaria as paixões e o conflito racial. Segundo ele existe no Brasil a possibilidade de reconhecimento de todos como nacionais, ou seja, brasileiros a ssim como apontou o menino do Big Brother que foi manipulado para responder isto.
Em primeiro lugar, é preciso apontar que optar pela  ideia de democracia racial e o argumento de que somos todos iguais não pode de fato ajudar na solução para o problema do racismo na sociedade brasileira e tampouco para a união das vítimas do racismo. Condenar a luta pela construção da identidade racial polarizada escolhida pelo Movimento Negro atual e enaltecer a ambiguidade e a mestiçagem sempre foram as posições escolhidas, em sua maioria, pelas elites intelectuais e políticas brasileiras desde a década de 1930, e o discurso da mestiçagem foi e continua sendo utilizado como instrumento ideológico, que desconstrói a luta por direitos iguais entre negros e brancos na sociedade brasileira.  Ou seja, este é só mais um deste episodio nojento da elite brasileira continuar detendo os privilégios que o racismo lhes dá !
BOICOTE BIG BROTHER !


5 comentários:

Luciana disse...

Mandou bem Lia!!!!
Bjos Lu

robert disse...

Na teoria eh isso mesmo. Ele esta parcialmente certo, soh nao sabe que na pratica eh bem diferente. Devem-se haver cotas sim, porem o criterio nao deve ser a cor, mas sim a condiçao socio-economica e historica. Bom, esse eh o metodo, a metodologia deve ser estudada sistematicamente. (Robert Silva, sociologo nas horas vagas

Lia Vainer Schucman disse...

Robert, não concordo. O brasil tem um problema sério de racismo, e as cotas raciais são para combate-las !

Simone disse...

É lamentável a campanha que vemos da Globo para desconstruir a realidade do racismo que temos em nosso País, a Globo é uma das instituíções que busca diariamente construir esta realidade de igualdade racial sem necessidade nenhuma de ações objetivas para tal. E vergonhosamente utiliza-se de pessoas despreparadas para discutuir assuntos tão importantes para nós negros deste Brasil Só queremos uma democrácia racial nada mais.

Simone disse...

É lamentável a campanha que vemos da Globo para desconstruir a realidade do racismo que temos em nosso País, a Globo é uma das instituíções que busca diariamente construir esta realidade de igualdade racial sem necessidade nenhuma de ações objetivas para tal. E vergonhosamente utiliza-se de pessoas despreparadas para discutuir assuntos tão importantes para nós negros deste Brasil Só queremos uma democrácia racial nada mais.